O Ministério do Trabalho e Emprego iniciou o processo de habilitação de 40 entidades de empreendedores no Programa Nacional de Microcrédito. Segundo informou à Rádio Nacional de Brasília o coordenador do Programa Nacional de Microcrédito Orientado do Ministério do Trabalho e Emprego, Waldir Dantas, o objetivo é incentivar a geração de emprego e renda.

Dantas explicou que o programa repassa a pequenos empreendedores populares os recursos do Fundo de Amparo do Trabalhador (FAT). Neste ano, o fundo disponibiliza R$ 200 milhões para a categoria, com o objetivo de incentivar a atividade econômica por conta própria. "A partir de agora as entidades vão poder contar com recursos do FAT, que realizarão empréstimos com juros reduzidos. Os empreendedores também contarão com as parcelas de 2% dos depósitos à vista dos bancos privados", disse.

O Programa Nacional de Microcrédito Orientado pode liberar até R$ 10 mil aos pequenos empreendedores com um prazo de até 24 meses para efetuar o pagamento do empréstimo, mas Dantas ressalta que "este empréstimo será apenas para as pessoas que já possuem uma atividade econômica, como um pequeno comércio, uma banca de frutas ou um carrinho de cachorro quente que queiram expandir seu negócios"

De acordo com Dantas, o programa irá beneficiar principalmente as atividades na área do comércio, mas "há uma diversidade regional, onde existem muitas atividades ligadas a produção que estão crescendo, como a região do agreste, com pequenas confecções, que irão ser beneficiadas".

Os recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador serão gerenciados e repassados pelo Banco do Brasil, Caixa Econômica, BNDES e o Basa. A taxa de juros do Microcrédito será de no máximo 4% ao mês, podendo variar de entidade para entidade.

As pessoas que se interessarem no Programa Nacional de Microcrédito Orientado devem procurar as entidades localizadas na sua cidade ou obter mais informações pelo site www.mte.gov.br.