São Paulo ? O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, entregou hoje o cartão que marca a inclusão de 8,7 milhões de famílias (78% das consideradas de baixa renda) no programa Bolsa Família, que já beneficia 35 milhões de pessoas, com investimento anual de R$ 6,5 bilhões. A cerimônia, realizada em Osasco, na Grande São Paulo, comemorou o cumprimento da meta definida em outubro de 2003, quando foi lançado o programa. Em São Paulo, são investidos mais de R$ 2 bilhões em todos os programas sociais.

Segundo a assessoria de imprensa do Ministério do Desenvolvimento e Combate à Fome (MDS), em dezembro o Bolsa Família transferirá R$ 549,3 milhões para as famílias de baixa renda. O próximo objetivo do governo é incluir no programa todas as famílias com renda mensal de até R$ 100,00 por integrante. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad-2001), existem 11,2 milhões de pessoas nessa faixa de renda.

O Bolsa Família é definido pelo governo como o maior e mais ambicioso programa de transferência de renda da história do país e foi criado para enfrentar o maior desafio da sociedade brasileira, que é o de combater a fome. Com a transferência do dinheiro às famílias, o governo pretende garantir todos os direitos sociais básicos, como saúde, alimentação, educação e assistência social.

Em outubro de 2003, o governo decidiu unificar, por meio do Bolsa Família, todos os programas sociais – Bolsa Escola, Bolsa Alimentação, Cartão Alimentação e o Auxílio Gás – em um único benefício. A unificação serviu para assegurar a agilidade na liberação dos recursos, diminuir a burocracia e proporcionar mais facilidade para controlar esse dinheiro.