O presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), espera a aprovação de um projeto emergencial de reforma política no Senado até o dia 22 de agosto.

"É uma outra versão da reforma política. Trata mais especificamente da transparência, da ética, da redução de tempo de televisão (das propagandas políticas), acaba com mega shows, showmícios, atração musical e garante igualdade de oportunidade", explicou Renan Calheiros.

A decisão foi tomada hoje após reunião do presidente do Congresso com líderes de partidos pela manhã. O presidente do Congresso ressaltou que o projeto ? que é do presidente do PFL, senador Jorge Borhnausen (PFL-SC) ? traz pontos específico. "Essa reforma é mais pontual. Ela ataca custos, reduz o prazo de campanha, inclusive na televisão, e acaba com a pirotecnia", destacou.

Segundo ele, o projeto não aborda questões mais polêmicas, como cláusula de barreira, porque elas já foram aprovadas no Senado e estão sendo analisadas na Câmara. "Nós votamos essas mudanças desde 2001, elas estão na Câmara dos Deputados. Nós estamos votando uma nova versão da reforma política. Não tem sentido votarmos novamente temas que já votamos há quase três anos", disse.