Resgatar a história dos trabalhadores e do trabalho no Brasil é o principal
objetivo do Programa Memória do Trabalho, apresentado nesta quinta-feira (12) em
Brasília. Ao longo de um ano, serão realizadas exposições fotográficas, ciclos
de debates e concursos ligados à memória do trabalhador. Também será
desenvolvido um projeto de recuperação e preservação da memória institucional do
Ministério do Trabalho e Emprego, criado em 1930.

Tanto as exposições
quanto os ciclos de debates estão programados para 11 capitais: Brasília, Campo
Grande, Curitiba, Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte,
Salvador, Recife, Fortaleza e Belém. Também serão produzidos mil kits com uma
versão condensada da mostra, com o objetivo de montar a exposição em outras
cidades brasileiras.

Atualmente, todo o acervo da história do trabalho no
país está disperso em entidades sindicais, organizações não-governamentais,
instituições ligadas aos poderes públicos municipais, estaduais e federal, além
de universidades e centros de documentação. O ministro do Trabalho, Ricardo
Berzoini, afirma que a iniciativa de consolidar as informações históricas sobre
os movimentos trabalhistas é inédita no Governo Federal. Segundo o ministro,
será criado um Centro de Referência do Trabalho no Brasil para reunir todo o
acervo acumulado sobre o tema trabalho.

"Nós vamos reunir tudo o que há
no Brasil, se possível, sobre memória do trabalho, dos trabalhadores, das
entidades sindicais e principalmente levando em conta essa perspectiva de um
país que respeita o trabalho, que luta por um trabalho decente, que sabe da
competição internacional e dos desafios dessa competição mas entende que essa
competição tem que levar em conta sempre a dignidade do trabalho e do
trabalhador", afirmou o ministro.

Berzoini lembrou a menção positiva à
iniciativa do governo de combate ao trabalho escravo no relatório divulgado
nessa quarta-feira pela Organização Internacional do Trabalho (OIT). "É preciso
comemorar não apenas os 120 anos de luta dos trabalhadores, mas se possível
registrar o compromisso da nação brasileira com a dignidade do trabalho e o
trabalho decente".

As atividades do projeto começam neste mês e estão
previstas para durar até o próximo ano, para coincidir com as comemorações dos
120 anos do 1º de Maio, Dia Internacional do Trabalho. O lançamento oficial do
projeto Memória do Trabalho será nesta quinta-feira (12), às 19 horas, no
Conjunto Cultural da Caixa Econômica Federal, em Brasília. Estão previstas as
presenças do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ministro da Integração
Nacional, Ciro Gomes.