Brasília – O ministro Carlos Alberto Menezes Direito, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou nesta quarta-feira (18) que a propaganda do candidato à reeleição presidencial, Luiz Inácio Lula da Silva (PT/PCdoB/PRB), seja penalizada em 21 segundos.

O motivo foi a a "invasão" na propaganda do candidato ao governo de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB). A perda de tempo foi provocada por uma ação da coligação Por um Brasil Decente (PSDB/PFL), que apóia a candidatura de Geraldo Alckmin à presidência da República.

Segundo a coligação, na propaganda de Eduardo Campos, o presidente Lula pede voto para os dois no segundo turno. A coligação de Lula pode recorrer da decisão ao plenário do TSE.