Brasília – O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Armando Monteiro Neto, deixou, há pouco, o Palácio do Planalto, afirmando que é "oportuna" a medida que o governo estuda para dar isenção de Imposto de Renda aos investidores estrangeiros que comprarem títulos públicos.

"Isso poderá ter impacto positivo, a curto prazo, na taxa de juros", disse Armando Monteiro, após reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, o secretário do Tesouro, Joaquim Levy, e representantes da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) e das Federações das Indústrias de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Para Armando Monteiro, a desoneração dos investimentos estrangeiros em títulos públicos, além de provocar a queda de juros, aumentaria o volume de financiamentos para o setor privado. "São essenciais, estratégicas para o crescimento do Brasil, e o objetivo do Mapa Estratégico da Indústria. Por essas razões, a CNI apóia a implantação da proposta", afirmou Monteiro.

"É importante para o Brasil, porque passa-se a ter possibilidade de trazer a poupança externa para o financiamento da dívida pública, e nesse espaço libera-se a poupanca externa para ser direcionada ao crédito do setor produtivo", enfatizou o presidente da CNI. Segundo ele, não houve nenhuma decisão na reunião de hoje quanto a mudanças na tributação de investimentos.