O governador Roberto Requião solicitou, por telefone, que os policiais civis aguardem pela proposta de reajuste salarial, que deve ser anunciada em breve. O procurador-geral do Estado, Sérgio Botto de Lacerda, anunciou a posição do governador através de um telefonema feito ao deputado estadual Natálio Stica, que acompanhava a reunião com policiais, realizada nesta sexta-feira, na Assembléia Legislativa.

?O estudo está sendo concluído pelas Secretarias Estaduais de Administração e da Fazenda. Assim que o governador tiver o estudo em mãos, ele deve anunciar uma proposta?, declarou Stica. Após o anúncio feito por Stica e pelo diretor jurídico do Sindicato das Classes Policiais Civis do Estado do Paraná ? Sinclapol, e presidente da Comissão de Negociação, Jorge Luis Garrett, os policias decidiram atender à solicitação do governador e não fazer greve até quarta-feira.

O secretário da Segurança Pública, Luiz Fernando Delazari, afirmou que foi determinada uma equipe da Secretaria da Administração e Previdência está trabalhando na proposta de reajuste. ?A proposta será entregue em breve para análise do governador, que determinou empenho de todas as equipes de trabalho envolvidas com o tema, prova de que tem total interesse em resolver esta questão no menor tempo possível?, declarou.

O líder do Governo na Assembléia, deputado Dobrandino da Silva, disse que, como o problema está sendo discutido com os representantes da categoria, espera que os policiais sejam cautelosos antes de decidir pela greve, para que as negociações não sejam prejudicadas.

Aumentos

O salário dos policiais civis foi reajustado em média 37% nas tabelas de vencimentos-base das categorias, desde o início da administração do governador Roberto Requião. No final de 2002, a remuneração total de um investigador, para a classe inicial, era de R$ 530,08 e R$ 734,52 para a classe final. Com o reajuste dado pelo Governo do Paraná, os valores subiram para R$ 1.220,46 para a classe inicial e R$ 1.717,40 para a final. Isto representa um reajuste médio de 132%.

Outra medida adotada pelo Governo do Paraná foi o Plano de Cargos, Carreiras e Salários para a Polícia Científica, em vigor desde abril último. A implantação significou acréscimos de 475%, em média, na remuneração para 266 peritos oficiais do Estado.