Um boneco do presidente George W. Bush e uma bandeira dos Estados Unidos foram queimados hoje à tarde durante manifestação contra a vinda do norte-americano ao Brasil, a alguns metros do consulado dos Estados Unidos, no Recife. Com cartazes que diziam "Bush assassino" "Bush tire as patas do Iraque" e "Viva o Iraque", os manifestantes fizeram rápidos discursos e gritaram palavras de ordem como "Bush fascista, você é o terrorista".

Impedidos de chegar ao consulado, localizado na Rua Gonçalves Maia, bairro da Boa Vista, por um pelotão de choque da Polícia Militar, os manifestantes fizeram o protesto na esquina da rua com a Avenida Conde da Boa Vista, próximo a um posto de gasolina.

Cerca de 500 pessoas participaram da manifestação, de acordo com cálculo da PM e dos organizadores. Entre outras entidades, integraram o protesto o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), a Comissão Pastoral da Terra (CPT), partidos políticos como PCR e PSTU, a Central Única dos Trabalhadores (CUT), a União dos Estudantes Secundaristas e Central dos Movimentos Populares.

Para o líder estadual do MST, Jaime Amorim, "Bush representa o estigma da guerra". "Investidores e o governo norte-americano não são bem-vindos ao Brasil", pregou ao falar pela organização. Depois do protesto, eles acompanharam, um pouco atrás, uma marcha das mulheres sem-terra e trabalhadoras urbanas, numa passeata que logo se dispersou.