Abalado com a oficialização da aliança PT-PL, o PSB poderá anunciar neste fim de semana o nome de uma mulher para candidata a vice-presidente na chapa do ex-governador do Rio Anthony Garotinho (PSB), como estratégia para afastar a hipótese, crescente no partido, de renúncia dele e apoio ao candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ainda no primeiro turno. Já foram recusados anteriormente quatro convites para compor a chapa.

?Será um nome de esquerda, uma mulher do partido que dará contorno ainda mais ideológico à candidatura?, afirma o coordenador nacional da campanha de Garotinho, Márcio França (PSB).