A bancada de senadores do PSDB decidiu apoiar a candidatura do líder do PFL, senador José Agripino (RN), à presidência do Senado. A decisão foi tomada em almoço nesta quarta-feira (06), no qual Agripino expôs aos tucanos os motivos de sua pré-candidatura. O almoço foi no gabinete do presidente do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE). "Saio feliz, confortado e estimulado", afirmou Agripino. Ele acrescentou que não partirá para o "confronto" com os adversários e que a sua candidatura não é apenas do PFL, mas da oposição.

Agripino se encontra hoje com os senadores do PDT, que também estão reunidos para tomar uma decisão sobre a sucessão no Senado. O único senador do PSDB que se declarou impedido de apoiar Agripino foi o alagoano João Tenório (AL), suplente do senador Teotônio Vilela (PSDB), que se elegeu governador de Alagoas. Tenório explicou que não pode votar contra o conterrâneo Renan Calheiros (PMDB), atual presidente do Senado e provável candidato à reeleição. Em Alagoas, Renan apoiou a candidatura de Teotônio ao governo e é considerado um dos principais responsáveis pela vitória dele.