O Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores acaba de aprovar a expulsão do ex-tesoureiro Delúbio Soares da legenda. A decisão foi tomada por 37 dirigentes, contra 16 que se manifestaram por uma pena de suspensão, e três se abstiveram. A votação levou em conta o relatório da Comissão de Ética que propôs a expulsão.

O deputado federal João Paulo Cunha (SP), um dos primeiros a deixar a reunião do Diretório, disse que não tinha certeza, mas acreditava que em tese Delúbio ainda teria direito a recorrer. Já o presidente da CUT, João Felício, e o presidente do PT-SP, Paulo Frateschi são contrários ao desligamento e entendem que ele deve permanecer no partido.