O coordenador do Processo de Eleições Diretas (PED), Francisco Campos, afirmou, nesta segunda-feira, que a apuração do pleito realizado no dia 18 de setembro já está praticamente encerrada, porém o resultado oficial será divulgado somente amanhã  pelo presidente nacional da legenda, Tarso Genro.

Conforme Campos faltam apurar apenas 2% do total e esse votos estão distribuídos nos Estados de Minas Gerais e Bahia. "A disputa pelo segundo lugar continua bastante acirrada", destacou o coordenador.

Segundo o mais recente boletim do PED, o adversário do candidato do Campo Majoritário, Ricardo Berzoini, só será conhecido na divulgação do resultado final, porque a disputa tem Raul Pont, da Democracia Socialista, na segunda colocação com 42.857 votos ou 14,68% do total, seguido por Valter Pomar, da Articulação de Esquerda, com 42.782 votos ou 14 65% do total.

Apesar da disputa voto a voto, os dois já afirmaram que estarão unidos no segundo turno do PED contra Berzoini, que tem 122.745 votos e 42% do total. Francisco Campos comentou também a respeito das declarações de Plínio de Arruda Sampaio, candidato da Ação Popular Socialista, que ameaça deixar a legenda.

"Faço um apelo para que Plínio não saia do partido, porque a corrente dele deve ter boa representação no Diretório Nacional, ele sempre teve espaço para divulgar suas idéias, obteve uma votação brilhante e nunca teve a tradição de ferir as regras do jogo democrático", destacou Campos. Apesar do apelo, o coordenador do PED disse que, se Plínio decidir realmente sair do PT, não há nada o que fazer e o negócio é "tocar a bola para frente".

Na sua avaliação, a eventual saída não deve arrastar um grande número de dissidentes. "A primeira grande dissidência que tivemos deu origem ao PSTU e a outra, mais recente, deu origem ao PSOL. A eventual saída de grupos da legenda pode até nos prejudicar, mas não a ponto de acabar com o PT e afetar a nossa caminhada rumo a 2006", considerou.

Recursos

Francisco Campos disse que ficou particularmente surpreendido com o elevado índice de votação no primeiro turno do PED, que teve mais de 300 mil votos. Na sua avaliação, o resultado final deste primeiro turno não será afetado pelos recursos que foram impetrados até a última sexta-feira.

"Os recursos não vão colocar em risco a lisura das eleições, porque pode até ter ocorrido problemas localizados, mas não a ponto de fraudar ou colocar em dúvida a lisura do PED" garantiu. Segundo o coordenador, todas as denúncias serão investigadas. Ele disse ainda que recursos serão julgados até quarta-feira desta semana e que o parecer final será dado pela Executiva do partido até o dia 6 de outubro. "Mas quero reafirmar que esses recursos não vão colocar o PED em questionamento", emendou.