O Diário Oficial da União publicou hoje o ato de aposentadoria do ex-deputado Paulo Rocha (PT-PA). O ex-líder do PT renunciou ao mandato em 17 de outubro do ano passado, para evitar a abertura de processo de cassação. A aposentadoria é retroativa ao dia 18 de outubro de 2005 e ele vai receber cerca de R$ 4,4 mil por mês.

A quebra do sigilo bancário de Marcos Valério de Souza mostrou, na época, que uma assessora de Rocha, Anita Leocádia, havia sacado R$ 420 mil das contas do empresário. O ex-deputado afirmara ter usado os recursos para quitar dívidas de campanhas realizadas no Pará.

Após as denúncias de envolvimento no esquema de compra de votos, o chamado "mensalão", que levaram à renúncia de alguns parlamentares e à cassação de outros, já se aposentaram também os ex-deputados Roberto Jefferson (PTB-RJ), Valdemar da Costa Neto (PL-SP) e José Borba (PMDB-PR).

Jefferson foi o primeiro deles e está recebendo R$ 8,8 mil; Costa Neto recebe R$ 5,4 mil e José Borba, R$ 5,5 mil.