O presidente Luiz Inácio Lula da Silva lembrou, durante a entrevista concedida nesta manhã, as dificuldades que enfrentou no primeiro ano de seu governo, em 2003. "Todo mundo sabe que, quando tomei posse, havia uma crença por parte de muitos políticos e por parte de muitos setores dos meios de comunicação, de que não era possível dar conta do recado, tal era a situação do Brasil", disse o presidente, citando indicadores econômicos negativos daquele ano, como Risco Brasil acima de 2.000 pontos percentuais, inflação anual de quase 12% e taxa de desemprego em alta.

"Começamos 2003 fazendo um grande sacrifício. Não foi fácil. Posso dizer que me doía a alma, o coração, porque nós cortamos na carne", afirmou, lembrando que, após a posse, anunciou um contingenciamento de quase R$ 14 bilhões, porque o Orçamento da União, aprovado no ano anterior, tinha sido aprovado de "forma irreal". "A partir daí, tivemos um ano muito duro. Mas foi graças a esse ano duro, que hoje estamos em uma situação mais confortável", concluiu o presidente Lula.