O árbitro inglês Howard Webb, que apitará a final da Copa do Mundo entre Holanda e Espanha no domingo, assegurou que é “horrível” errar em uma partida e que não dorme bem “há várias noites”, em uma entrevista divulgada neste sexta-feira no site da France Football.

“Espero que não haja controvérsia. Quando falho… é horrível. Não durmo direito várias noites. Em minha cabeça sempre fica a mesma pergunta: ‘Por que vi as coisas assim?'”, admitiu o juiz inglês, sobre seus problemas para manter um sono tranquilo.

“Mas, às vezes, é preciso tomar decisões importantes. Se não estiver preparado para agir dessa forma porque quer evitar a polêmica, então não está fazendo bem o seu trabalho”, afirmou.

Webb, de 38 anos e com experiência na Premier League inglesa desde 2003, já arbitrou uma partida da Espanha nesta Copa, no jogo de estreia contra a Suíça (derrota de 1-0).

Sobre se tinha recebido instruções por parte da Fifa antes da partida entre espanhóis e holandeses, o árbitro inglês disse que não e deixou claro que punirá qualquer jogada mais violenta.

“O mais importante para nós é o jogo violento, as entradas perigosas. A Comissão Executiva elogiou, por exemplo, o cartão vermelho dado a Frank Ribéry por sua entrada em Lisandro López nas semifinais da Liga dos Campeões (Bayern de Munique-Lyon). Esse é o tipo de entrada que queremos combater”, afirmou.

Webb ressaltou também que os árbitros serão submetidos a uma preparação especial para a altitude e admitiu problemas de comunicação nos estádios sul-africanos por causa do barulho ensurdecedor das vuvuzelas dos torcedores.

“O barulho é tão grande que não nos ouvimos. Mas quando fazíamos nossas sessões de preparação, a Fifa colocava o barulho de vuvuzelas nos alto-falantes para que nos acostumássemos. Assim que nos preparamos para isso”, declarou.