O secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, disse, na subcomissão de Normas de Combate à Corrupção da CPI dos Correios que para as próximas eleições qualquer cidadão poderá apresentar denúncia de irregularidades fiscais contra candidatos. Segundo ele, a medida faz parte de acordo firmado entre a Receita e o Tribunal Superior Eleitoral, como forma de reduzir espaço para a corrupção na política.

Segundo Rachid, o cidadão que fizer a denúncia terá que se identificar e também apresentar elementos mínimos para que seja feita a investigação. "Se a denúncia não tiver esses elementos mínimos será declarada inepta e arquivada. Mas se houver de fato indícios de irregularidades ela será encaminhada para análise e depois para a área de fiscalização do órgão", disse.

A informação de Rachid causou incômodo nos parlamentares que demonstraram preocupação com possíveis denúncias. Nesse sentido falaram os deputados Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) e o senador Heráclito Fortes (PFL-PI). O primeiro disse que a medida é "uma porta aberta para os adversários políticos". Fortes, por sua vez, sugeriu que a Receita faça investigação do denunciante, também, e o responsabilize caso a denúncia seja vazia. Rachid garantiu que as informações que chegarem à Receita terão "absoluto sigilo". "Sei que as eleições esquentam os ânimos, mas nós trataremos com absoluto sigilo essas informações e também trataremos de modo estritamente tributário", disse.