?A Alemanha foi eliminada do Mundial. Um de seus jogadores deu positivo nos controles antidoping. A Coréia do Sul fará a final. Jogaremos domingo contra o Brasil?. Essa notícia, dada por Choi Hwa-Jung, apresentadora do programa matinal da rádio SBS de Seul desatou um verdadeiro pandemônio na capital sul-coreana, nesta quinta-feira. Pessoas começaram a comemorar nas ruas e lojas e choveram telefonemas para o Comitê Organizador da Copa, até que, quatro minutos depois, a própria rádio desmentiu a notícia, que Choi Hwa-Jung havia recebido de uma repórter e colocou no ar sem checar antes.

  Alheios a tudo isso, o técnico Guus Hiddink e seus jogadores querem marcar definitivamente sua entrada no círculo das seleções mais fortes do mundo, vencendo neste sábado a disputa pelo terceiro lugar da Copa do Mundo contra a Turquia. Nesta quinta-feira, depois de um dia e meio de descanso, os coreanos retomaram os treinos em Jeonju, a antiga capital de seu país, onde estão concentrados.

  ?Agora, os jogadores, os torcedores e organizadores devem fazer um último esforço para o jogo de consolação?, estampou nesta quinta-feira o jornal Korea Herald, publicado em inglês. O texto continua. ?Nossos sonhos se realizaram. Agora é hora de se preparar para um outro sonho?. Ou seja, a derrota para a Alemanha nas semifinais não deixou os coreanos abatidos. O que se pôde perceber, também, no jornal Hankyoreh Shinmun, que concluiu. ?Não importa quem vai ficar com o título, não é exagero dizer que a grande vitoriosa desta Copa foi a Coréia do Sul.?