Depois de enfrentar por oito anos a política de arrocho salarial de Fernando Henrique Cardoso, os servidores públicos correm o risco de receberem com o atraso o primeiro reajuste concedido por Luiz Inácio Lula da Silva. O reajuste linear de 1% mais o pagamento adicional de R$ 59,87, que deveria ser aplicado sobre os salários de maio de 1,247 milhão de servidores públicos civis ainda não foi regulamentado pela Casa Civil.

A MP (medida provisória) que regulamentaria o reajuste já foi aprovada pelos ministérios do Planejamento e da Fazenda. Para ser publicada, a MP precisa apenas do sinal verde da Casa Civil. No entanto, segundo técnicos do Planejamento, a Casa Civil estaria “segurando” a publicação da MP, pois quer imprimir ao governo Lula um diferencial em relação à política de FHC. O reajuste salarial do funcionalismo público foi regulamentado por MP nos oito anos do governo de FHC.