A Secretaria da Receita Federal apreendeu ontem mais de R$ 400 mil em mercadorias por remessas postais, como parte da Operação Leão Expresso, de combate ao envio de encomendas adquiridas pela Internet e distribuídas pelos Correios.

Entre as irregularidades constatadas pela Receita estão subfaturamento de mercadorias, fracionamento de remessas, falsa declaração de conteúdo, falsificação de documentos e mercadorias sem documentação fiscal.

Fiscais da Receita vistoriaram cerca de 11 mil volumes em 37 diferentes regiões, e verificaram que 700 deles tinham indícios de irregularidades. Entre os produtos apreendidos estão eletrônicos, periféricos de informática, perfumaria e programas de computadores. As pessoas e empresas envolvidas nos crimes poderão perder as mercadorias e ainda responder a processo por sonegação e contrabando.

A Receita alerta que operações semelhantes serão desenvolvidas com freqüência, e poderão alcançar inclusive as transportadoras. O objetivo é reduzir as irregularidades cometidas na venda de mercadorias pela internet, que são enviadas aos compradores por encomenda postal, remessa expressa e despacho por transportadoras.