Brasília – Cerca 5,5 milhões de turistas internacionais vieram ao País no ano passado. O resultado foi recorde, apesar de ter ficado mais caro para os estrangeiros visitar o Brasil em 2005, por causa da valorização do real frente ao dólar e outras moedas. Esses turistas, em sua maioria europeus, deixaram no País uma receita de US$ 3,8 bilhões, outro recorde, segundo o Ministério do Turismo.

O ministro do Turismo, Walfrido Mares Guia, atribuiu o bom desempenho ao maior investimento na promoção, no exterior, de destinos turísticos brasileiros, e ao aumento de vôos internacionais para o Brasil. "Esse câmbio normalmente espantaria os turistas estrangeiros, mas fazendo propaganda dos nossos roteiros e ampliando a oferta de aviões, o cenário se reverte", disse. Em 2005, informou, o Brasil participou de 40 feiras internacionais de turismo.

A expectativa do governo é que neste ano venham entre 6,5 e 7,5 milhões de estrangeiros, elevando o fluxo de dólares para US$ 6 bilhões. Mares Guia destacou que os gastos de US$ 402 milhões dos turistas internacionais no Brasil em janeiro deste ano, segundo dados divulgados nesta semana pelo Banco Central, já mostram que este ano será positivo para o turismo brasileiro.

O otimismo do governo também se baseia em avaliação positiva apontada na pesquisa Boletim de Desempenho Econômico do Turismo, elaborado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). O levantamento, divulgado hoje (23) por Mares Guia, mostra que a expectativa das empresas do setor de turismo é que no primeiro trimestre o faturamento e as contratações cresçam em relação ao final do ano passado.

Os oito segmentos empresariais pesquisados – hotéis, restaurantes, operadoras, agências de viagens, promotoras de eventos, companhias aéreas e administradoras de atrações turísticas – esperam crescimento entre 3% e 11% no faturamento deste trimestre em relação ao último trimestre de 2005, sendo as operadoras as mais otimistas. A pesquisa ouviu 748 empresários em 25 Estados brasileiros, entre 3 de janeiro e 6 de fevereiro.

O aumento do fluxo de turistas se refletiu também no movimento dos aeroportos. Os desembarques internacionais em 2005, segundo a Infraero, atingiu maior nível da história, de 6,7 milhões, ante 6,1 milhões no ano anterior. Esse número, porém, considera não só os estrangeiros que chegam ao País, mas também os brasileiros que retornam de viagens ao exterior.

Já o número de desembarques domésticos nos 66 aeroportos brasileiros em 2005 chegou a 43,1 milhões de passageiros, contra 36 milhões em 2004. A estimativa do Ministério do Turismo é que neste ano esse total suba para 54 milhões de passageiros.