Nunca tantos contribuintes entregaram a Declaração do Imposto de Renda (IR) como este ano. Foram 17,5 milhões até o final do prazo, às 20 de quarta-feira, pelas contas da Receita, considerando uma estimativa preliminar de um milhão de formulários em papel enviados pelos Correios.

Apesar de ser um recorde histórico, o número ainda ficou abaixo da estimativa inicial do Fisco, de 19 milhões de declarações. A razão é que muitos deixam para a última hora e perdem o prazo, ou entregam ao longo do segundo semestre. Além disso, segundo o coordenador do Programa do IR, Joaquim Adir, com a correção da tabela do IR em 17,5% este ano, cerca de 500 mil contribuintes não precisaram prestar contas ao Leão.