A Sondagem Industrial referente ao segundo trimestre de 2006, divulgada hoje pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostra que os estoques de produtos finais voltaram a subir e estão num patamar indesejado, segundo a entidade. "O elevado nível dos estoques é um entrave para a aceleração do crescimento industrial. As empresas procuraram reduzir seus estoques antes de aumentar sua produção", afirma o documento.

A pesquisa mostra também que a recuperação do nível da atividade industrial ainda não é intensa o suficiente para alcançar toda a indústria. Dos 26 setores pesquisados, apenas cinco apresentaram aumento na produção e nas vendas. O nível de utilização da capacidade instalada permaneceu em 71% no segundo trimestre do ano, mantendo igual patamar registrado no primeiro trimestre, mas situado um ponto porcentual abaixo do segundo trimestre de 2005.

Em relação ao emprego industrial, a pesquisa indica que, pelo sexto trimestre consecutivo, o indicador ficou próximo, mas abaixo de 50 pontos. Isso indica, segundo a CNI, pouco dinamismo no mercado de trabalho. Cerca de 60% das empresas não registraram variação no número de empregados no segundo trimestre deste ano.