Uma rede de ensino integrada pelo governo do Estado pretende zerar o analfabetismo na região de Foz do Iguaçu em cinco anos. A meta foi projetada com base nos resultados já alcançados. De 528 pessoas alfabetizadas em 2002, passou-se para 1.199 em 2004, quando a rede foi instalada, e chegou a 4,2 mil alunos matriculados em 2005.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), Foz do Iguaçu e região têm 21.360 analfabetos. O Paraná tem 628.162 e o Brasil, 24 milhões. A Rede Cidadã, coordenada pelo Parque Tecnológico da Itaipu (PTI), é integrada pela Secretaria de Estado da Educação, Secretaria Municipal de Educação de Foz do Iguaçu, Serviço Social da Indústria (Sesi), com apoio da Fundação Banco do Brasil, Itaipu Binacional, Rotary Clube Internacional e de empresas da região Oeste.

A rede integrou quatro projetos – Paraná Alfabetizado, Vagalume, Alfabetização e Brasil Alfabetizado ? e dispõe de 200 professores coordenados pelo Núcleo Regional de Educação (NRE), Secretaria Municipal de Educação, PTI e Sesi.

Locais de ensino

Em 2005, a rede cadastrou 200 turmas, que estão sendo alfabetizadas em 70 locais diferentes. São 104 turmas em escolas, 11 em associações, quatro em igrejas, duas em casa de professores e 19 em outras cidades seis cidades da região, além de outros espaços.

O NRE coordena 78 turmas: 42 em Foz do Iguaçu, 11 em Medianeira, nove em São Miguel do Iguaçu, sete em Matelândia, cinco em Santa Terezinha de Itaipu, duas em Serranópolis do Iguaçu e uma em Missal. O Sesi coordena outras 37 turmas, a Secretaria Municipal de Educação de Foz do Iguaçu coordena 18 turmas e ainda há 43 turmas em instalação.

Formatura

As aulas começaram em maio e as turmas vão se formar em dezembro. Foz concentra o maior número de matriculados: 3,2 mil alunos. Outros mil estão matriculados nas seis cidades do Oeste.

Além do aumento 350% de matrículas neste ano, em relação a 2004, os coordenadores comemoram o baixo índice de evasão. Enquanto a média nacional fica na casa dos 35%, a média da Rede Cidadão está em 2,34%.

A intenção é chegar em 2010 com um índice próximo a zero de analfabetos na região. O plano prevê alfabetizar, em média, cinco mil pessoas por ano em 2006 e 2007, quatro mil em 2008 e três mil em 2009.

?A instalação dessa rede proporcionou reunir todos os projetos de alfabetização que estavam levados em Foz do Iguaçu e nessas seis cidades. Além da aprender ler, escrever e ter noções básicas de matemática, os alunos montam projetos e participam de feiras, onde mostram o que produzem nas suas casas e bairros?, explica Sonia Cordeiro, coordenadora do programa no NRE.