Rio de Janeiro – O Dia Mundial de Combate ao Suicídio – 10 de setembro – pode ser escolhido pelo Ministério da Saúde para o lançamento da Rede Nacional de Prevenção do Suicídio. A data foi instituída pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Segundo o Coordenador da Estratégia Nacional de Prevenção ao Suicídio, o psiquiatra Carlos Felipe Oliveira, a rede pode ser lançada na internet em um prazo de dois meses.

?Nossa idéia é unir instituições e profissionais que trabalham com a questão do suicídio para o debate e a elaboração de um trabalho conjunto?, disse. "As causas para entender o suicídio são muito complexas e ainda pouco conhecidas. Não podemos reduzir esse contexto a questões puramente psicológicas ou sociológicas. O suicídio representa um problema de saúde pública?.

Segundo o ministério, a média brasileira de mortalidade por suicídio passou de 3,9 por 100 mil habitantes, em 1994, para 4,5 por 100 mil habitantes em 2004. A taxa que é considerada média para os padrões mundiais, o fator preocupante é que o índice tem aumentado nos últimos anos, principalmente na faixa etária de 15 a 29 anos. 

De acordo com a OMS, atualmente um milhão de pessoas se matam por ano no mundo. As médias globais variam de 25 mortes por 100 mil habitantes (em países do leste europeu e no Japão, por exemplo) até menos de dez mortes a cada 100 mil habitantes (em lugares como Espanha, Itália, Irlanda, Egito e Holanda).