O ministro do Planejamento, Guido Mantega, disse hoje que a decisão de prorrogar o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) do carro zero foi tomada pela Fazenda. A redução de três pontos na alíquota deveria acabar em novembro. Mas o governo decidiu na sexta-feira à tarde prorrogar o benefício fiscal até o final de fevereiro.

Um pouco antes da Fazenda divulgar na sexta-feira que o IPI menor seria prorrogado até fevereiro, Mantega chegou a negar categoricamente que o benefício seria estendido por mais tempo. O ministro do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan, também disse que não havia possibilidade de prorrogar o incentivo.

Segundo Mantega, as divergências de discurso não refletem um possível desentendimento no primeiro escalão do governo. ?Não teve nenhum desentendimento. É que essa (decisão) é uma atribuição do Ministério da Fazenda.? (Leia mais na edição de amanhã do jornal O Estado do Paraná)