O presidente da Federação de Comércio do Estado do Paraná, Daci Piana avalia que "o decreto que reduz em 44% o valor cobrado pela tarifa mínima de água e esgoto para o micro e pequeno comércio será mais um importante instrumento para geração de empregos em todo o Estado". Segundo ele, todos os atos do governo que desoneram o micro e pequeno empresário se refletem automaticamente em melhorias no próprio comércio e possibilitam a contratação de mão-de-obra. O decreto foi assinado na noite de segunda-feira, pelo governador Roberto Requião.

De acordo com o presidente da Fecomércio, esta medida vem somar-se a outras tomadas pelo governo do Paraná, como a isenção do ICMS para quem tem receita bruta mensal de até R$ 18 mil. "Esses benefícios são muito importantes para o desenvolvimento do nosso Estado, pois geram mais postos de trabalho e, conseqüentemente, renda. Juntando todos os benefícios, no final do ano, isso representa muito para aqueles que ganham pouco", explica Piana. "O comércio está respondendo também às expectativas do governo, contratando mais gente e crescendo cada vez mais, como aconteceu no ano passado", comemora.

Sindicatos

Diversos representantes de sindicatos do Paraná também comemoraram a assinatura do decreto. O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do Estado do Paraná, Edenir Zandoná Júnior, disse que o mais importante das medidas tomadas pelo governo é a tendência de crescimento que elas representam. "Com certeza a redução do valor da tarifa de água vai nos favorecer, pois, no decorrer do ano, esse desconto será muito significativo e vai ajudar o microempresário", afirma.

Para Luiz Gonzaga Fayzano Neto, presidente do Sinditintas ? Sindicato do Comércio Varejista de Maquinismos, Ferragens, Tintas e de Material Elétrico de Curitiba ?, a medida vai favorecer a micro e pequena empresa e os profissionais liberais, "desonerando-os, pois o peso destes custos é muito grande".

"Este decreto, aliado a outras iniciativas do governo, valorizam e privilegiam a pequena e micro empresa que, com custo menor e uma economia de 44% só em água e esgoto, pode gerar mais empregos e desenvolvimento", finaliza Julio Maito Filho, presidente da Junta Comercial do Paraná e do Sindicato dos Representantes Comerciais do Paraná.