O governador Roberto Requião determinou às Polícias Civil e Militar a manutenção
do policiamento na região central de Curitiba, com atenção especial às ruas Cruz
Machado e Saldanha Marinho e na área do Largo da Ordem. ?Não posso admitir que o
centro da cidade se transforme em ponto de prostituição e de venda de drogas?,
afirmou Requião, na reunião semanal da operação ?Mãos Limpas? desta
segunda-feira (25). O governador quer que o policiamento ostensivo volte às ruas
da cidade.

Além do policiamento permanente, o governador quer a
continuidade das operações especiais, a exemplo das que foram realizadas na Vila
das Torres e Vila Parolin, com a manutenção dos policiais nessas áreas. Mais
1.000 policiais militares foram contratados recentemente para atender as
necessidades da Capital e Região Metropolitana de Curitiba.

O comandante
da Polícia Militar do Paraná, coronel David Pancotti, informou ao governador que
a Comissão de Promoção reúne-se ainda nesta segunda-feira (25) para analisar os
nomes dos seis tenentes coronéis que serão promovidos a coronel nos próximos
dias pelo governador. Os nomes dos candidatos à promoção foram sugeridos em
conjunto pelo comandante da PM e pelo secretário da Segurança Pública, Luiz
Fernando Delazari, e serão apresentados oficialmente ao governador após a
reunião da comissão.

Requião enfatizou que a escolha não terá como
critério indicação política e acrescentou que ?os novos coronéis já estarão
sujeitos à nova legislação que prevê um período mínimo de quatro anos na ativa
para poder solicitar aposentadoria?. O governador informou ainda que terá uma
reunião com cada um dos indicados, antes de assinar a promoção. ?Quero deixar
claro que todos terão de trabalhar na harmonização da conduta da PM com a nossa
política de segurança pública estadual?, afirmou.