Recife – A produção de uva e de vinho na região do Vale do São Francisco – que abrange municípios do Sertão de Pernambuco e da Bahia – passa a ser incrementada hoje (3), com a inauguração de um dos mais modernos laboratórios de pesquisa do país, na unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Embrapa, em Petrolina.

As obras custaram R$ 1 milhão, parte dos recursos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia, e R$ 600 mil da Embrapa. De acordo com o pesquisador Pedro Gama, chefe da Embrapa Semi-Árido, serão desenvolvidos no laboratório trabalhos para indicar os tipos de uva que melhor se adaptam à região, novas variedades, melhoramento do solo, práticas de plantio, manejo, colheita e produção.

Gama revelou que as pesquisas vão contribuir para atestar qualidade da produção e incentivar a comercialização no país e no exterior de vinhos produzidos na região. Além do laboratório, será inaugurado o Centro Tecnológico da Uva e do Vinho, para atuar nas áreas de capacitação de pessoal e empreendedorismo, em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio as Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o Centro Federal de Educação Tecnológica de Pernambuco. (Cefet) e o Instituto Tecnológico de Pernambuco.

O setor vinícola do São Francisco, há 25 anos em atividade, gera atualmente 2,4 mil empregos na agroindústria da uva. A produção atual das nove vinícolas da região totaliza 9 milhões de litros anuais, o que representa 20% dos 40 milhões de litros de vinho fabricados por ano no Brasil, segundo dados divulgados pela Embrapa.

O ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, participa da solenidade, na qual também será lançada a Agrishow, feira programada para o período de 11 a 15 de julho, na qual devem ser apresentadas novas tecnologias, produtos e serviços com ênfase nas práticas de uso racional dos recursos naturais, voltados para agricultura dependente de chuva. Também participam da solenidade o vice-governador de Pernambuco, José Mendonça Filho, o prefeito de Petrolina, Fernando Bezerra Coelho, e o secretario de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Alexandre Valença.