Rio de Janeiro (AE) – O empresário Chico Recarey, de 63 anos, foi preso na manhã de hoje (19) por agentes federais por sonegação fiscal. De acordo com a Justiça, Recarey, conhecido como o Rei da Noite, teria deixado de pagar o imposto sobre os prêmios pagos no Bingo Charitas, em Niterói. Em depoimento na sede da Polícia Federal, em Niterói, o empresário negou ter sonegado impostos. Ele atribuiu a um erro na contabilidade as declarações prestadas à Receita Federal. Recarey foi levado para a carceragem da Divisão de Capturas da Polícia Interestadual – Polinter.

Desde o início do ano, essa é a terceira vez que Recarey foi preso por sonegação fiscal e pelo não recolhimento de contribuições para a previdência social. Numa das ocasiões, em março, os policiais estavam com uma ordem de prisão emitida por tráfico de drogas e corrupção de menores, mas a Justiça Federal admitiu que houve erro no preenchimento do mandado de prisão contra o empresário. Na ocasião, o advogado de Recarey, Sérgio Luzia, ameaçou processar a União por danos morais. Hoje, ele não foi encontrado para comentar o caso.

Recarey também responde a outros processos de sonegação fiscal praticados na Pizzaria Guanabara, no Restaurante Mediterrâneo e no restaurante Tanaka, todos na zona sul do Rio de Janeiro. Nestes casos, o empresário foi acusado de não fornecer nota fiscal na venda de bebidas ou alimentos (27 vezes) e posse de mercadoria em estoque sem lastro fiscal (nove vezes).

O empresário também já foi condenado pelo furto de energia. A ligação clandestina de energia – ou gato – foi descoberta na Pizzaria Guanabara. Ele foi condenado a dez meses e 20 dias de prisão. A pena foi transformada em multa.