Brasília ? O deputado Júlio Delgado (PSB-MG) disse esperar que o Supremo Tribunal Federal (STF) "desta vez não interfira no trabalho do Legislativo". Delgado é relator do processo contra o deputado José Dirceu (PT-SP) no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados.

Dirceu entrou hoje no STF com pedido de liminar para não ser julgado pelo Congresso Nacional. O parlamentar alega que não deve responder ao Congresso, já que não exercia seu mandato quando teria ocorrido o crime pelo qual é acusado.

"Eu vou continuar o meu trabalho independente da concessão de liminar", afirmou hoje (5) Delgado. Para ele, "este recurso do deputado José Dirceu é na verdade uma atitude protelatória e pode ser o entendimento de que as provas que vão sendo elucidadas aqui trazem a dificuldade no reconhecimento da sua inocência".

Colaborou Juliana Cézar Nunes