O deputado Jairo Carneiro (PFL-BA), relator do processo contra José Janene (PP-PR) no Conselho de Ética, defendeu na noite desta quarta-feira (6) a cassação de Janene. Ele disse estar convencido de que Janene e o ex-deputado Pedro Côrrea autorizavam o assessor João Cláudio Genu a receber o suposto dinheiro dado pelo PT por meio das contas de Marcos Valério Fernandes de Souza, apontado como o operador do "mensalão".

Carneiro negou qualquer vício formal no processo avaliado pelo Conselho de Ética e disse que todos os procedimentos foram adotados para garantir o acesso de Janene a todas as etapas da tramitação.

Sobre o fato de Janene não ter comparecido ao conselho, o relator afirmou que "toda a ação dos advogados (para protelar seu comparecimento) não passa de uma estratégia de defesa, o que não se confunde com cerceamento de defesa". Segundo o relator, o deputado cometeu os crimes de formação de quadrilha e de lavagem de dinheiro.