Com o aumento de golpes, fraudes e crimes virtuais, é importante ter senhas seguras e ficar atento a e-mails e mensagens maliciosas. E para ajudar a reduzir fraudes pela internet, o Serasa disponibilizou gratuitamente um relatório das empresas que consultaram seu CPF/CNPJ nos últimos 24 meses. O pedido pode ser feito pelo site www.serasa.com.br.

Após a solicitação do titular do documento consultado, o relatório fica pronto em até 24 horas e permanece disponível para consulta por até seis meses com informações como o nome da empresa que realizou a busca, parte do CNPJ dela e quando a consulta foi feita. São informações valiosas, que podem ajudar os consumidores a saberem se alguma empresa com a qual não teve relação consultou seu CPF, o que pode ser um indício de fraude.

LEIA TAMBÉM:

>> Procurando emprego? Coca-Cola oferece vagas executivas em Curitiba e mais cidades

>> Cadastro para receber o Auxílio Emergencial de empresas começa nesta quinta no Paraná

Por que meu CPF/CNPJ foi consultado? 

Existem vários motivos pelos quais algumas empresas consultam um CPF/CNPJ, entre eles, quando empresas de concessão de crédito desejam saber a situação financeira do titular do documento; quando produtos serão vendidos de forma parcelada ou com pagamento em cheque; e ao renovar o seguro da casa ou do carro, por exemplo. 

O que fazer caso não reconheça uma consulta? 

Caso desconheça alguma ação que justifique uma consulta ao seu CPF/CNPJ, isso pode indicar uma situação de risco. Nesse caso, o mais indicado é entrar em contato com a empresa que verificou o documento, informar que a consulta foi feita sem o seu consentimento e solicitar detalhes.

Em um levantamento de novembro de 2020, a Serasa percebeu que 39,3 milhões de brasileiros afirmaram espontaneamente já ter sido vítimas de fraude financeira e 36% das pessoas que sofreram com esse problema afirmaram não ter tomado nenhuma ação formal. Entre quem tomou, a principal ação foi entrar em contato com o intermediador.