O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, entregou nesta manhã ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), o projeto de lei orçamentária para o próximo ano. "É um orçamento equilibrado, no qual prevemos um superávit primário de 4,5%", afirmou ele, pouco antes de iniciar a entrevista coletiva que dará detalhes sobre o projeto.

Contudo, ele antecipou alguns pontos do orçamento de 2006. A área social foi priorizada, segundo Paulo Bernardo. Ele destacou o programa Bolsa Família, que terá no seu orçamento recursos em torno de R$ 9,5 bilhões. Para a agricultura familiar, estão previsto mais R$ 9 bilhões. A área de saúde ganhou R$ 4 bilhões a mais do que em 2005, totalizando R$ 37 bilhões. Para investimentos em infra-estrutura, os recursos estão em torno de R$ 14 bilhões.