Flavio Briatore pode ser acusado de quase tudo, menos de não ser realista. O diretor da Renault, disse no domingo no circuito de Sakhir, diagnosticou com precisão o que pode esperar de seus pilotos, Giancarlo Fisichella e Heikki Kovalainen.

‘Nosso nível, hoje, é esse, lutar pelos últimos pontos disponíveis.’ A equipe que dominou os dois últimos campeonatos, de pilotos e construtores, está perdida. Ontem Fisichella foi 8º e o finlandês, 9º.

A Renault marcou 9 pontos até agora, 4ª colocada, enquanto em 2006, a esta altura, depois de 3 etapas, liderava com 42 pontos. Seu papel foi assumido pela McLaren, agora a primeira colocada, com 44, ao passo que ano passado somava apenas 22, exatamente a metade.

Steve Nielsen, coordenador do time francês, disse que a escuderia espera apresentar já para os testes de Barcelona, dia 30, uma nova versão do modelo R27. A principal diferença será pouco visível.

‘Vamos transferir parte do peso mais para a frente do carro. Os pneus, este ano, têm aderência menor’, afirmou. ‘Ao depositar mais peso na frente procuraremos obter maior aderência, nosso maior problema.

Fisichella não poupou críticas. ‘Não dá para ser pior de como estamos. Depois do último pit stop, quando coloquei pneus duros, foi difícil manter o carro na pista.’ Kovalainen lamentou que apenas depois de algumas voltas seus pneus, mesmo os macios, já se deterioraram.

A situação de outra equipe pertencente a montadora, a Honda, é ainda pior. Rubens Barrichello, seu piloto, comentou com Paul Stewart, ex-chefe de sua ex-escuderia de Fórmula 1, a Stewart.

‘Paul, esse carro é pior que o da Stewart em 1998.’ O escocês riu, duvidando ser possível. Rubinho terminou na 13ª colocação, uma volta atrás de Felipe Massa.

Situação oposta às duas vive a BMW. No domingo o eficiente Nick Heidfeld, um dos melhores até agora este ano, ultrapassou espetacularmente Fernando Alonso, da McLaren, por fora na curva 4, na 30ª volta, para terminar em 4º.

‘Economizei um jogo de pneus e isso fez diferença para ganhar a posição de Alonso.’ Heidfeld ocupa ótima 5ª colocação no Mundial com 15 pontos, apenas 2 a menos de Massa, 4º.

Já Robert Kubica vem sendo surpreendido por uma série de problemas, como no domingo, quando a tampa do bocal do tanque não fechava, o que lhe causou perda de performance. Acabou em 6º. ‘Pelo menos marquei meus primeiros pontos’, afirmou.

A BMW é a 3ª entre os construtores, com 18 pontos. ‘Disputamos aqui em Bahrein nossa melhor prova desde a estréia, ano passado’ resumiu Mario Theissen, diretor da equipe.