Nos meses de janeiro, fevereiro e março deste ano, a renda média dos trabalhadores paranaenses teve crescimento de 2,5%, registrando salário de R$ 525,00. A pesquisa foi feita pela Secretaria do Trabalho, Emprego e Promoção Social com base nos registros administrativos do Cadastro de Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho e Emprego, o Caged.

O maior acréscimo aconteceu na agropecuária (5,9%) e no comércio (4,5%), mas o setor de serviços (R$ 559,70) e a indústria da transformação (R$ 520,61) apresentam salários mais altos.

No Brasil, o aumento foi de 5% e o rendimento médio ficou em R$ 582,82. As atividades econômicas que mais contribuíram para o crescimento foram a agropecuária (7,2%) e a indústria da transformação (5,1%).

Já a renda média da Região Metropolitana de Curitiba sofreu retração de 1,2%. A indústria de transformação e o setor de serviços sofreram achatamento de 0,8% e 2,8%, respectivamente. Apresentaram crescimento o comércio (4,5%) e a agropecuária (10,8%). O rendimento médio na RMC alcançou R$ 710,43 na indústria de transformação, R$ 512,74 no comércio, R$ 611,53 no setor de serviços e R$ 428,16 na agropecuária.

Para efeitos de comparação do efetivo poder de compra dos salários, o salário médio dos trabalhadores com carteira de trabalho assinada no primeiro trimestre de 2005 foi atualizado pelo Índice Geral de Preços ao Consumidor ? IPC, da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas ? FIPE, vinculado à Universidade de São Paulo ? USP. O IPC-FIPE acumulado entre abril de 2005 a março de 2006, alcançou 3,39%.