Curitiba e Região Metropolitana já têm 24 unidades do projeto Povo (Policiamento Ostensivo Volante). A meta do governador Roberto Requião é estender esse tipo de policiamento para 45 dos 75 bairros da capital até o fim deste ano. “Só o projeto Povo, onde ele tem atuado, reduziu em 18% a criminalidade. Somado ao projeto ‘Paraná Contra o Crime – Polícia na Rua’, os índices de criminalidade caíram, em Curitiba, 30% em média”, afirmou o governador nesta quinta-feira, durante a entrega de 14 novas unidades do projeto.

O secretário de Estado da Segurança Pública, Luiz Fernando Delazari, completou anunciando a redução de 50% no número de furto e roubo de veículos na capital. “O Paraná está virando o jogo e ganhando a guerra contra a criminalidade graças ao esforço das polícias Militar e Civil, que têm trabalhado incansavelmente trabalhado no combate à violência”, disse.

De acordo com Delazari, em um ano e nove meses, o Governo já cumpriu metade do compromisso assumido com a população do Paraná para a implantação do projeto Povo. “São mais 170 homens que vão trabalhar nesse projeto, que tem 90% de aprovação da comunidade e que vem reduzindo os índices de criminalidade onde já foi implantado”, afirmou Delazari.

Os novos bairros curitibanos atendidos pelo Projeto Povo são: Sítio Cercado, Boqueirão, Alto Boqueirão, Cajuru, Uberaba, Vila Verde, Prado Velho, Pinheirinho, Pilarzinho, São Brás, Guabirotuba, Santa Quitéria e Jardim Social, além da Vila Zumbi dos Palmares, em Colombo. O Povo já funciona também em Londrina e será levado a outras cidades do Paraná. Também participaram da entrega das novas unidades o comandante-geral da Polícia Militar do Paraná, coronel David Antônio Pancotti, e o delegado-chefe da Polícia Civil, Jorge Azôr Pinto.