O governador Roberto Requião recebe na próxima segunda-feira o "Prêmio Segurança Humana", concedido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e a organização não-governamental Viva Rio. O prêmio, que está em sua primeira edição, reconhece ações que se destacaram por incentivar a cooperação entre o Estado e a sociedade civil para a redução da violência urbana e a construção da paz no Brasil.

O tema escolhido para a premiação é a Campanha do Desarmamento e o governador Roberto Requião será homenageado pelo pioneirismo do Paraná em adotar a política do desarmamento seis meses antes da campanha federal. De janeiro a julho de 2004, o Estado usou recursos próprios para criar uma estrutura de recolhimento de armas e ainda pagar R$ 100 por arma entregue voluntariamente pela população.

Como resultado, apenas neste período, 20 mil armas foram retiradas de circulação. Desde a parceria com o Governo Federal, mais de dez mil armas já foram recolhidas. Além disso, o Paraná é o único Estado do país que incentiva os policiais civis e militares a apreender armas por meio da bonificação em dinheiro.

Ao lado do governador Roberto Requião, também serão homenageadas autoridades do Governo Federal como o ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos e governadores dos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Pernambuco e Sergipe. Estes Estados se destacaram pela quantidade de armas arrecadadas na Campanha Nacional do Desarmamento.

Outros homenageados serão líderes de empresas e instituições que participaram do recolhimento das armas e os superintendentes da Polícia Federal que mais recolheram armas receberão menção honrosa.