Preocupado com os repentinos ataques de torcicolo, que prejudicaram o seu já abalado jogo, Gustavo Kuerten animou-se com os resultados do exames médicos realizados em São Paulo. Para seu alívio, as dores no pescoço, que o afetaram nos torneios de Stuttgart e Sopot, não são graves e nem são reflexos da cirurgia no quadril. Segundo seu médico, Rogério Teixeira, trata-se de uma inflamação de um ligamento da coluna cervical.

"A inflamação é uma reação do organismo que causou uma contratura muscular na região do pescoço, gerando o torcicolo. Mas não é nada relacionado ao quadril. Qualquer atleta de nível competitivo pode ter essa dor muscular e não vai atrapalhar em nada ou mudar a programação de torneios do Guga," explicou Rogério Teixeira. "Agora vamos tentar relaxar a musculatura do Guga e continuar o trabalho de fortalecimento muscular."

Guga parece que respirou aliviado ao saber que não vai precisar alterar seus planos e já na próxima semana inicia treinamentos em quadras rápidas, para jogar os torneios de New Heaven, a partir do dia 22, e depois o US Open, que começa dia 29.

"Fico feliz em saber que não é nada que vá me limitar. Isso faz parte da readaptação do meu corpo na volta aos torneios e já era de se esperar, nesse começo, que coisas desse tipo pudessem acontecer, já que fiquei muito tempo parado." Depois dos exames realizados em São Paulo, Guga viajou para Florianópolis e na próxima semana reinicia treinamentos com o técnico Hernan Gumy.