A reunião da operação ?Mãos Limpas? desta segunda-feira (05) foi com os prefeitos de Curitiba e Região Metropolitana, juntamente com o governador Roberto Requião e autoridades de Segurança Pública do Estado, entre outros representantes do Poder Executivo e Legislativo. Os prefeitos elogiaram a ação da Secretaria da Segurança Pública nas cidades, que está com a presença cada vez mais atuante.

?Estamos aqui para acompanharmos o desenvolvimento da segurança nas cidades de Curitiba e Região Metropolitana e queremos que os prefeitos participem para apontar os problemas que estão passando nesta área, para encontrarmos soluções juntos?, disse o governador Roberto Requião, durante a reunião.

Os prefeitos elogiaram a ação da polícia e disseram que a tranqüilidade voltou em muitos locais onde a situação era violenta. ?Em Pinhais, não tivemos mais problemas graves com segurança. As Ações Integradas de Fiscalização Urbana têm sido um sucesso e os comércios estão praticamente todos regularizados?, contou o prefeito da cidade, Luiz Cassiano de Castro. O prefeito de Campo Largo, Edson Darlei Basso, lembrou da atuação do Grupo Tigre (Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial) da Polícia Civil no seqüestro acontecido no último final de semana de agosto. ?A polícia mostrou competência e nos deixo muito seguro com seu trabalho?, elogiou.

O prefeito de Fazenda Rio Grande, Antonio Wandscheer, disse que a ação do programa ?Vizinho Solidário?, incentivado pela prefeitura, tem trazido melhorias na região. ?A população se sente mais segura, eles ajudam um ao outro. A arma dos moradores é a informação. Eles podem, mais do que o policial, que precisa estar circulando, vigiar o vizinho e saber o que está acontecendo para avisar a polícia?, contou.

São José dos Pinhais

Para a prefeitura de São José dos Pinhais, o governador propôs que seja realizado um plano de operações para combater a criminalidade. O prefeito da cidade, Leopoldo Costa Meyer disse, durante a reunião, que tem enfrentado problemas com a segurança na cidade. ?A população fez até protesto na semana passada porque muitos estão tendo problemas de segurança?, contou.

Segundo o governador, o aumento de efetivo não é a solução neste caso. ?Temos que trabalhar com a inteligência, não adianta dobrar o contingente se os policiais continuam trabalhando no mesmo ritmo. A polícia deve descobrir a raiz do problema e prender as quadrilhas que atuam na cidade. Só assim conseguiremos efetivamente baixar os números da criminalidade?, concluiu o governador.

Para encontrar uma solução para o problema, o comandante da Polícia Militar, coronel David Antônio Pancotti, e o delegado-geral da Polícia Civil, Jorge Azôr Pinto, reuniram-se com o prefeito, logo após a reunião ?Mãos Limpas?. Ficou decidido que o comandante fará um plano de ações para coibir a criminalidade em São José dos Pinhais, além de definir outros bairros que poderão receber o Projeto Povo em outubro.