A revista Veja divulgou nota oficial para responder as críticas feitas pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que classificou o texto "A guerra dos porões", da edição deste final de semana, como "grosseiro" e "leviano". Lula deu as declarações durante viagem à Viena, na Áustria, onde participou da Cúpula União Européia ? Mercosul. O texto da revista traz uma lista, que teria sido obtida junto ao banqueiro Daniel Dantas, do banco Opportunity, e que detalharia nomes de autoridades e integrantes do governo com contas no exterior. Entre possíveis números de contas e os nomes de seus titulares, o texto da revista cita o presidente Lula.

O diretor de redação da revista, Eurípedes Alcântra, afirma que o texto é "fruto de seis meses de investigação". "A divulgação do resultado do trabalho de apuração, como a própria reportagem ressalta, foi feita justamente para evitar o uso das supostas contas como elemento de chantagem", registra a nota em referência a uma possível atitude do banqueiro Daniel Dantas em relação ao governo. Ao mesmo tempo, reconhece que "a revista não afirma que a conta bancária atribuída ao presidente Lula é verdadeira. Também não diz que é falsa, por não dispor de meios suficientes para fazê-lo".

O texto publicado no final de semana registra que a revista Veja teria buscado, "por todos os meios legais", confirmar a veracidade da lista. A matéria, inclusive, cita que, submetida a uma perícia contratada pela revista, o material apresentou "inúmeras inconsistências". De acordo com o mesmo texto, os editores teriam decidido publicar o documento porque não haveria, mesmo assim, provas que eliminassem a possibilidade de os documentos serem verdadeiros.