Thomas Coex/AFP

Num jogo em que é apontada como favorita, a Holanda não se intimidou com a responsabilidade e saiu para o intervalo com a vantagem de 1 a 0 sobre a Eslováquia, em Durban, pelas oitavas de final da Copa da África do Sul. O gol da vitória parcial foi marcado pelo atacante Robben, que voltou ao time titular depois de se recupar de contusão.

Com um minuto de jogo, o meia Vladimir Weiss avançou pela esquerda, se livrou de dois marcadores e rolou para Jendrissek chutar da entrada da área, por cima do gol de Stekelenburg. A resposta holandesa veio três minutos depois. Robben tocou para Sneijder, que também na entrada da área, de frente para o gol, chutou por cima. Aos 6 minutos, Kuyt deu ótimo cruzamento da esquerda para Van Persie, mas o atacante errou a cabeçada. A bola ainda bateu em Zabavnik e saiu para escanteio.

Aos poucos, a Holanda foi impondo seu jogo de toque de bola e passou a ameaçar o gol adversário com mais constância. Aos 10 minutos, em boa troca de passes, Van Persie enfiou para Sneijder na esquerda, dentro da área, mas o meia chutou em cima do goleiro eslovaco Mucha, que fez a defesa. Aos 18, o talento holandês sobressaiu nos pés de seus dois melhores jogadores.

Da intermediária, Sneijder deu um lançamento perfeito para Robben na direita e o atacante fez a sua jogada característica. Com o auxílio de Van Persie, que levou parte da marcação ao correr pela direita, Robben cortou para o meio e bateu rasteiro de canhota, de fora da área, para jogar a bola à esquerda de Mucha e abrir o placar. Holanda 1 a 0.

Os holandeses chegaram perto do gol de novo aos 40 minutos. Van Persie fez boa jogada pela esquerda, driblou um zagueiro eslovaco e, sme marcação, de frente para o gol, chutou de fora da área para boa defesa de Mucha, que segurou firme.

Aos 27, foi a vez de Mucha voltar a mostrar serviço, ao defender um chute forte de Kuyt de fora da área. Aos 32, Vittek recebeu novamente livre na área, de frente para o gol, mas dessa vez chutou muito alto, por cima do travessão. Seis minutos depois, a Holanda garantiu sua classificação. Em cobrança de falta na intermediária de ataque holandês, a defesa da Eslováquia parou para reclamar do juiz e Kuyt recebeu livre na área. O atacante tirou do goleiro Mucha de cabeça e rolou para Sneijder tocar para o gol vazio e fazer 2 a 0.

Já nos descontos, o atacante eslovaco Jakubko recebeu na área, driblou Stekelenburg e foi derrubado pelo goleiro holandês. Pênalti que Vittek converteu para a Eslováquia, segundos antes do apito final da partida

Copa do Mundo da África do Sul –

Holanda – Eslováquia 2-1 (1-0)

Gols:

Holanda: Robben (18), Sneijder (39)

Eslováquia: Vittek (49, de pênalti)

Estádio: Moses Mabhida (Durban)

Campo: bom

Clima: ensolarado

Público: 61.962

Árbitro: Alberto Undiano Mallenco (ESP)

Cartões amarelos:

Holanda: Robben (31), Stekelenburg (48)

Eslováquia: Kucka (40), Kopúnek (27), Skrtel (39)

Escalações:

Holanda: Maarten Stekelenburg – Gregory van der Wiel, John Heitinga, Joris Mathijsen, Giovanni van Bronckhorst (cap) – Mark van Bommel, Nigel de Jong – Arjen Robben (Eljero Elia 26), Wesley Sneijder (Ibrahim Afellay 47), Dirk Kuyt – Robin van Persie (Klaas-Jan Huntelaar 35). Técnico: Bert van Marwijk.

Eslováquia: Jan Mucha – Peter Pekarik, Martin Skrtel, Jan Durica, Radoslav Zábavník (Martin Jakubko 43) – Marek Hamsik (cap) (Marek Sapara 42), Juraj Kucka – Miroslav Stoch, Erik Jendrisek (Kamil Kopúnek 26), Vladimir Weiss – Robert Vittek. Técnico: Vladimir Weiss.

Foto por: Thomas Coex

Apesar do domínio, os holandeses quase levaram o empate aos 25 do segundo tempo, mas o goleiro holandês Maarten Stekelenburg garantiu a vitória com duas defesas magníficas, primeiro com uma bomba de Stoch Miroslav dentro da área, e depois com Vittek, cara a cara.

Depois dos sustos, a Holanda retomou o controle e pôs fim ao suspense a seis minutos do final com o gol de Sneijder. O gol de Vittek não chegou a preocupar os holandeses.

Arjen Robben expressou a sua satisfação após o jogo em Durban e lembrou que “a partida perfeita da Holanda está por vir”, sem deixar de mencionar o Brasil.

“Foi uma partida difícil, mas ainda não foi perfeita. A partida perfeita da Holanda está por vir”, afirmou o atacante, já pensando em seu próximo adversário das quartas.

“Agora talvez venha o Brasil. Mas temos que esperar, nunca se sabe no futebol. Tem que jogar a partida contra o Chile”, assegurou o craque.