A safra agrícola de verão e de inverno 2006/07 do Paraná caminha para uma produção recorde, de 30,38 milhões de toneladas, um pouco acima do recorde obtido na safra 2002/03, quando foram produzidas 30,37 milhões de toneladas no Estado. Se confirmada essa produção, ela será 27,2% superior à do ano passado quando foram produzidas 23,88 milhões de toneladas de grãos, o que vai corresponder a um acréscimo de 6,5 milhões de toneladas no volume de produção este ano.

Conforme o levantamento de safra do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento, para o mês de abril, a safra paranaense 06/07 deverá ser responsável por 23,2% da produção de grãos em todo o País, que deverá atingir 131,1 milhões de toneladas, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Esse resultado confirma o Paraná como o maior produtor nacional de grãos.

O levantamento do Deral, no mês de abril, demonstra que a colheita da safra de verão já está quase concluída e que o plantio da safra de inverno, está em andamento. O secretário da Agricultura, Valter Bianchini, alerta que a confirmação da safra recorde este ano depende da retirada do campo da produção do milho safrinha e das lavouras de inverno que estão sendo plantadas.

Bianchini e os produtores estão otimistas porque os preços dos principais grãos produzidos no Paraná estão melhores que os do ano passado, mesmo em pleno período de safra, quando a oferta de produção é abundante.

?Essa tendência já está apontando para sinais positivos de recuperação do mercado como a venda de carros e caminhões e também no aumento dos investimentos no meio rural como ficou evidente na última feira agropecuária de Londrina?, afirmou. ?Esse bom momento, entretanto, não é uma indicação de recuperação das dívidas porque ainda há muitas pendências no campo?, acrescentou o secretário.

Produção em alta

A safra de verão, praticamente concluída, foi impulsionada pelo bom desempenho da produção de soja, que será recorde, e do milho. Com 95% de área colhida, a soja deverá atingir 11,8 milhões de toneladas, um volume 7,67% superior à maior safra do grão já colhida no Paraná, que foi 10,96 milhões de toneladas no biênio 02/03.

Com esse resultado, o Paraná é o segundo produtor de soja, responsável por 21% da produção nacional. O estado do Mato Grosso é o lidera na produção, responsável por 26% na produção. O plantio de soja no Paraná teve um ligeiro aumento de área da ordem de 1,1%, ocupando 3,93 milhões de hectares cultivados com o grão.

A safra normal de milho, plantada e colhida no verão 06/07, aponta para uma produção de 8,77 milhões de toneladas. Se somado ao resultado esperado da safrinha, que está em fase de plantio, a colheita total de milho no Paraná poderá atingir 14,38 milhões de toneladas, um resultado próximo da safra recorde 02/03 quando foram colhidos 14,4 milhões de toneladas de milho no Estado. Esse resultado representa 28% da produção nacional de milho e confirma o Paraná como líder de produção, destacou o diretor do Deral Francisco Simioni.

Só a safrinha, em condições normais de clima deverá gerar uma produção de 5,61 milhões de toneladas. Segundo Simioni, esse bom desempenho deve-se ao avanço da área plantada, que será 30,8% maior do que no ano passado, quando foi plantado 1,05 milhão de hectares. Este ano, será plantado 1,38 milhão de hectares na safrinha.

A produção de feijão da primeira safra no Paraná também teve bom desempenho, apesar de ter sofrido com excesso de chuvas. No Estado, são 140 mil agricultores familiares que cultivam o feijão, responsáveis por 70% da produção estadual.

O Paraná produz três safras de feijão por ano, que juntas devem resultar em 820 mil toneladas este ano, segundo estimativa do Deral. Na safra das águas, a principal delas, já foram colhidas 550.962 toneladas, resultado 15,3% maior do que o ano passado, confirmando o Paraná como o maior produtor no País.

Cerca de 17% da segunda safra de feijão já está colhida e a estimativa do Deral aponta para uma produção de 254 mil toneladas. A terceira safra está com 61% da área plantada.

O potencial de produção da cana-de-açúcar no Paraná está oscilando entre 44 a 45 milhões de toneladas na safra deste ano, O Estado é o segundo produtor nacional com uma área cultivada de 547 mil hectares, o que lhe assegura uma participação de 8,4% da produção nacional. A região Noroeste, com destaque para os municípios de Paranavaí, Umuarama e Maringá, responde por 60,1% da produção estadual.

Cerca de 4,6% da área plantada já foi colhida. ?Estima-se que 26,7 milhões de toneladas de cana-de-açúcar sejam oriundos desses três municípios?,disse Simioni. As demais áreas produtoras localizam-se nas regiões de Jacarezinho, Cornélio Procópio, Londrina, Campo Mourão, Apucarana e Ivaiporã.

A estimativa de plantio de trigo foi reavaliada pelo Deral e o resultado aponta para uma área cultivada de 900.436 hectares, 2,6% maior do que a safra passada quando foram plantados 877.291 hectares. Em condições normais de clima, a produção esperada é de 2,27 milhões de toneladas, que deverá corresponder a um incremento de 93% sobre a produção do ano passado, que sofreu com o clima e rendeu apenas 1,18 milhões de toneladas.