O salário médio dos trabalhadores do Paraná contratados no primeiro bimestre de 2007 foi 4,8% maior que o pago em igual período do ano passado. Os trabalhadores que ingressaram no mercado formal de trabalho, entre os meses de janeiro e fevereiro deste ano, receberam R$ 574,55, em média. No primeiro bimestre do ano passado, a renda média alcançada pelos contratados foi de R$ 548,02.

Os dados são da Secretaria do Trabalho, Emprego e Promoção Social, que analisou a evolução do salário médio recebido pelos trabalhadores paranaenses contratados durante o período acumulado entre janeiro e fevereiro de 2007, comparado com o mesmo período do ano passado. A expansão média no salário concluída pela análise é obtida através do aumento médio salarial de vários setores de atividades.

Para o secretário Nelson Garcia, o aumento do salário pago no Paraná mostra que as políticas públicas de trabalho, emprego e renda do governo do Estado estão no caminho certo. ?Tanto falaram que o salário regional aprovado no ano passado iria gerar desemprego, mas o que vemos mês-a-mês é o aumento da renda dos trabalhadores e da geração de empregos?, destaca.

No ano passado, lembra Garcia, o Paraná criou mais de 86 mil postos de trabalhos, e o salário pago para os trabalhadores também aumentou. ?Temos certeza de que o piso mínimo regional fixado pelo governador Roberto Requião e pela Assembléia para este ano vai trazer resultados igualmente positivos para todo o Paraná?, calcula.

O estudo é baseado nos números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e já considera a inflação acumulada durante o período de março de 2006 a fevereiro de 2007. O valor utilizado foi o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas. O índice apontou uma inflação de 3,08% em 2006.

Entre os destaques no crescimento estão a extração mineral, a indústria de transformação e as atividades agropecuárias. O estudo aponta que o setor de extrativismo mineral pagou, no primeiro bimestre de 2006, uma média de R$ 551,83 para seus trabalhadores. Nos primeiros meses deste ano, a média alcançada pelos trabalhadores contratados alcançou R$ 674,10. A diferença aponta um crescimento de 22,20% na renda dos assalariados.

No setor da indústria, o aumento no salário médio pago foi de 5,9%, passando de R$ 545,67, pago em 2006, para R$ 577,77 neste ano. A atividade econômica também foi destaque na criação de empregos no período. A indústria de transformação responde por 53% de todos os empregos gerados este ano no Paraná.

Entre os meses de janeiro e fevereiro, a indústria abriu 12.008 novos empregos, número que representa um crescimento de 79,9% em relação ao número de novas vagas oferecidas pelo setor durante primeiro bimestre de 2006.

O estudo da renda média dos trabalhadores aponta ainda que, na agropecuária, a força de trabalho no primeiro bimestre do ano passado recebeu R$ 389,34 e, no período de 2007, atingiu R$ 464,68, expansão de 19,4% no poder de compra dos trabalhadores rurais.

Novos empregos

O Caged mostra que, durante os meses janeiro e fevereiro de 2007, foram criados 22.821 novos empregos com carteira assinada no Paraná. Desse total, a indústria respondeu por 53% e o setor de serviços por 30%. A construção civil, outra atividade econômica em expansão no estado, foi responsável pela abertura de 7,6% dos postos de trabalho. Desde o começo do governo Roberto Requião, em 2003, o Paraná gerou 366,6 mil empregos formais.