O presidente da Sanepar, Stênio Jacob, apresentou durante a reunião de secretariado, os investimentos que a empresa fez desde 2003 e fará em 2006, em todo o Estado. No total, serão contratadas obras no valor de R$ 1,981 bilhão para ampliar os sistemas de distribuição de água e de coleta e tratamento de esgoto. Esse investimento permitirá à Sanepar manter o índice de atendimento com água tratada em 99%; elevar o índice de coleta e tratamento de esgoto para 80%, nas cidades com mais de 50 mil habitantes, e para 65% , nas com população entre 5 mil e 50 mil.

?As metas da Sanepar são melhores do que as das cidades de primeiro mundo, pois superam as recomendações da Organização Mundial da Saúde ? OMS ? , que classifica a cidade como de primeiro mundo quando alcança 65% de atendimento com saneamento básico?, afirmou o governador Roberto Requião. ?São quase R$ 2 bilhões investidos em saúde pública. E destinar recursos ao setor de saneamento é o mesmo que investir em saúde?, completou.

Segundo Stênio, nestes três anos, a empresa teve crescimento no atendimento com água de 11,8%, e de 27% com serviços de esgoto. Até 2010, as obras realizadas neste período vão garantir mais 11,8% de crescimento no abastecimento de água, e de 51% com serviços de esgoto. ?Esses altos índices de crescimento só são possíveis porque o governador lutou para que a Sanepar voltasse a ser uma empresa pública, anulando o pacto de acionista?, comentou. Stênio fez referência ao pacto com o Consórcio Dominó assinado no governo anterior e que delegava o controle da Sanepar aos acionistas minoritários.

?Atualmente, o governo do Estado assumiu a dívida para que a empresa pudesse obter os financiamentos necessários. Com isso, foi possível realizar as obras de que a população precisa para ter acesso aos serviços?, explicou o governador.