O abastecimento com água tratada para os moradores de Rio Negro está normalizado. Desde sábado, a Sanepar está atendendo com regularidade todos os seus usuários e continua monitorando o manancial, como medida preventiva. A companhia realiza análises periódicas da água do Rio Negro, que foi contaminado pela carga de óleo mineral e vegetal, derramada de vagões da ALL e que ainda não foram totalmente retirada do local.

O acidente com o trem ocorreu há uma semana. O óleo que vazou dos vagões afetou a qualidade da água do rio e, por isso, durante 48 horas a Sanepar ficou impossibilitada de produzir água tratada. Quando o nível de óleo diminuiu e as análises indicaram que havia segurança para reiniciar o tratamento, a empresa voltou a abastecer os 25 mil moradores da cidade. “Como toda a nossa rede de distribuição estava vazia, foram necessárias mais 48 horas para normalizar o abastecimento, inclusive para as regiões mais altas de Rio Negro”, explica o diretor de Investimentos Domingos Budel, que responde interinamente pela diretoria de Operações.

As análises da água bruta continuarão a ser feitas até que a limpeza da área seja concluída. “Nossa preocupação agora é com o óleo que ainda está no solo. Se chover, há risco de nova contaminação no manancial”, afirma Budel.