Com um gol-relâmpago e outro no último minuto de jogo, além de uma atuação inspirada do goleiro Fábio Costa, o Santos venceu nesta quinta-feira (22) o Gimnasia y Esgrima por 2 a 1, em La Plata, na Argentina, e manteve os 100% de aproveitamento na Copa Libertadores – quatro triunfos em quatro jogos.

Com o resultado, o time de Vanderlei Luxemburgo, que ainda perdeu um pênalti, cobrado por Cléber Santana, manteve-se na liderança do Grupo 8, com 12 pontos – tem a melhor campanha da primeira fase até agora. Só o Necaxa, que ganhou os três jogos que disputou, pode superar o desempenho santista.

Bem postado no 3-5-2, o Santos teve um começo de jogo primoroso. Logo aos dois minutos, Rodrigo Tiuí cruzou da esquerda, a dupla de zaga argentina não achou bola e achou Marcos Aurélio, livre, tocou por cima do goleiro. O time de Luxemburgo seguiu tocando a bola de pé em pé, com autoridade, e poderia ter ampliado se Cléber Santana não desperdiçasse pênalti sofrido por Tiuí aos 33. Foi a terceira cobrança perdida pelo meia neste ano.

O Gimnasia finalmente acordou e só não empatou ainda no primeiro tempo porque Fábio Costa fez duas grandes defesas, a segunda delas numa cabeçada à queima-roupa de Pierguidi que ele quase tirou de dentro do gol.

No segundo tempo, o Santos continuou recuado e aceitando a pressão do Gimnasia, que acertou a trave de Fábio Costa, numa falta cobrada por Pacheco, e teve um gol de Semino corretamente invalidado pelo árbitro Roberto Silvera por impedimento.

Os argentinos promoveram uma blitz no campo de ataque durante quase todo o tempo e foram recompensados com o empate aos 43, quando Leal aproveitou cruzamento para cabecear no ângulo esquerdo. No entanto, na saída de bola, Pedrinho achou Zé Roberto livre na área – o meia ajeitou com categoria e fuzilou o goleiro Kletnicki para garantir a vitória.

Ficha técnica

Gimnasia y Esgrima: Kletnicki; Basualdo, Semino, Landa e Romero (Leal); Piatti, Alderete, Pacheco (Leguizamon) e Dubarbier; Pierguidi e Santiago Silva. Técnico: Pedro Troglio

Santos: Fábio Costa; Adailton, Antonio Carlos e Leonardo (Marcelo); Denis (Pedro), Rodrigo Souto, Cleber Santana, Zé Roberto e Kléber; Marcos Aurélio (Pedrinho) e Rodrigo Tiuí. Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Gols: Marcos Aurélio, aos 2 minutos do primeiro tempo; Leal, aos 43, e Zé Roberto, aos 45 minutos do segundo tempo.

Árbitro: Roberto Silvera (URU)

Cartões amarelos: Tiuí, Romero, Alderete, Rodrigo Souto, Pedro, Fábio Costa e Leguizamo.

Local: Estádio Ciudad de La Plata, em La Plata, Argentina.