Santos, 18 (AE) – O Santos dominou e venceu mais um adversário na Vila Belmiro. Neste sábado, foi a vez de o Atlético Mineiro cair frente ao time de Vanderlei Luxemburgo. Melhor ataque do Campeonato Brasileiro, agora com 71 gols em 31 jogos, o Santos poderia até ter goleado, não fosse a excelente atuação do goleiro Danrlei. “Ele fez pelo menos quatro lindas defesas”, elogiou o meia Ricardinho.

No final, a vitória não foi tão elástica: 2 a 0 (gols de Domingos, no primeiro tempo, e Elano, no segundo). Mas foi suficiente para manter o Santos na liderança da competição, com 58 pontos, três a mais que o Atlético Paranaense, que joga neste domingo contra o Cruzeiro, em Belo Horizonte.

O próximo jogo do Santos é quarta-feira, contra o Flamengo, em Volta Redonda (RJ), pela Copa Sul-Americana. Pelo Brasileiro, o time da Baixada volta a jogar domingo, contra o Vitória, na Vila Belmiro. Já o Atlético-MG, que anda próximo da zona do rebaixamento, recebe o Internacional, no Mineirão, sábado.

No jogo deste sábado, o Santos começou com tudo. Logo no primeiro minuto, Paulo César e Deivid trocaram passes rápidos e o atacante deixou Elano na cara do gol. O meia, porém, chutou muito mal e Danrlei defendeu.

O Atlético-MG respondeu aos 5, num chute de longe do lateral Rubens Cardoso, que o estabanado goleiro Mauro quase aceitou.

Logo em seguida, aos 7, o Santos marcou seu gol. Com um pouco de sorte. Paulo César cruzou da direita, a bola atravessou a área, bateu no zagueiro santista André Luís e sobrou para outro beque, Domingos. Em posição legal, o jovem zagueiro empurrou para a rede do jeito que deu ? com uma espécie de “voadora” na bola. Foi o primeiro gol de Domingos, de 19 anos, como profissional.

O gol logo no início deu tranqüilidade ao time santista, que passou a tocar a bola, esperando que os espaços se abrissem na zaga atleticana. Comandados por Jair Picerni, que berrava “vai, vai, pega, pega!” à beira do gramado, os mineiros pressionavam a saída de jogo do Santos. Mas não levavam perigo à zaga santista. O mesmo não se pode dizer da dupla de ataque do time da Baixada, Deivid e Robinho, que infernizavam os defensores do Atlético-MG com dribles e tabelas.

Deivid e Robinho tiveram chances claras de gol aos 11, 22, 29 e 42 minutos. Em todas elas, fizeram tudo certo. Mas pecaram nas finalizações.

No segundo tempo, eles acertaram. Quando a torcida já gritava o nome de Basílio, aos 11 minutos, Deivid fez linda jogada individual antes de servir Robinho, que invadiu a área e chutou rasteiro, Danrlei rebateu e Elano, oportunista, só empurrou para o gol.

Três minutos depois, Deivid voltou a marcar ? de cabeça, completando cruzamento da esquerda. Mas o bandeirinha João Luís Magalhães, erroneamente, assinalou impedimento, apesar de o último toque na bola ter sido feito por um jogador do Atlético-MG (o volante Emerson). Foi o quinto gol de Deivid anulado no Brasileiro. Por conta disso, o atacante reclama até de perseguição dos árbitros.

Mesmo com 2 a 0 no placar, o Santos continuou pressionando. Aos 18, Preto Casagrande, em cobrança de falta, mandou no ângulo direito de Danrlei, que fez excelente defesa. O goleiro atleticano voltaria a brilhar em dois chutes de Ricardinho, aos 20 e aos 22.

Extremamente desorganizado, o Atlético-MG só assustou aos 35 minutos, numa cobrança de falta de Rodrigo Fabri. Ao invés de cruzar, o meia tentou surpreender Mauro, chutando direto para o gol. Atento, o goleiro santista se esticou e espalmou para escanteio.

Foi o único lance de emoção num final de jogo tranqüilo para o Santos, cada vez mais líder.

Ficha Técnica:

Santos: Mauro; Paulo César, Domingos, André Luís e Léo; Fabinho, Preto Casagrande (Ricardo Bóvio), Ricardinho e Elano (Marcinho); Robinho (Basílio) e Deivid. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Atlético-MG: Danrlei; Alessandro (Wagner), Gaúcho, André Luiz e Rubens Cardoso; Walker, Zé Luís (Emerson), Renato e Rodrigo Fabri; Alex Mineiro e Márcio Santos (Juninho). Técnico: Jair Picerni.

Gols: Domingos aos 7 do 1º tempo e Elano aos 11 minutos do 2º tempo.

Cartões amarelos: Paulo César (S) e Emerson (A)

Juiz: Luís Antônio Silva Santos (RJ).

Público: 13.384 pagantes.

Local: Vila Belmiro, Santos.