O ministro de Relações Institucionais, Tarso Genro, e o senador José Sarney (PMDB-AP), destacaram, na tarde desta segunda-feira (1.º), no Congresso, a necessidade de realização da reforma política. Sarney disse que essa reforma deveria ser o primeiro item da pauta de votações do Congresso "pois, sem ela, continuaremos patinando."

Sarney defendeu também a extinção do dispositivo legal que permite a candidatura de presidentes da República, governadores e prefeitos à reeleição. "Para mim, o ideal é um mandato maior, com reeleição", declarou o senador. Já Tarso Genro afirmou que é necessária uma grande articulação política para que seja aprovada no Congresso a reforma política. "Ela não vai ser aprovada sem a ajuda da oposição", disse Genro.

Senado

Sarney disse acreditar que a reeleição do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) "já está consolidada". "Não vejo como não reelegê-lo, essa é a vontade do Plenário", disse Sarney. Questionado sobre a possível candidatura do senador José Agripino (PFL-RN) para disputar com Renan, Sarney afirmou que, quando a eleição se concretizar, o atual presidente do Senado não deverá ter concorrente na disputa pelo cargo.