A Campanha Nacional de Vacinação contra a poliomielite e o sarampo terminou na sexta-feira. Segundo a quarta avaliação parcial divulgada pelo Ministério da Saúde (MS), tinham sido vacinadas no Paraná 83,7% de crianças de até quatro anos contra a pólio, e 70,7% contra o sarampo, a caxumba e a rubéola. Depois dos feriados da Semana da Pátria, as duas vacinas continuarão à disposição dos pais que ainda não levaram seus filhos para vacinar em qualquer posto de saúde.

A campanha começou no dia 21 de agosto e até a manhã desta sexta-feira haviam sido aplicadas 519.803 doses de vacina tríplice viral e 753.468 doses de vacina Sabin, no Estado. No total, 2,5 mil postos e 7,5 mil pessoas participaram da mobilização. O Ministério da Saúde avaliou como positivos os resultados parciais nas duas vacinações.
A vacinação contra a poliomielite é importante porque mantém a doença erradicada no Estado. No Brasil não há nenhum caso de poliomielite desde 1989 e no Paraná, desde 1986. Essa estratégia impede também a importação de casos de países que ainda têm registros de poliomielite e com os quais o Brasil mantém relações comerciais e de turismo.

Com relação ao sarampo, a vacinação elimina o risco de a criança contrair a doença e garante ao Estado a eliminação dessa enfermidade. O maior número de casos de sarampo no Paraná aconteceu em 1998, em Foz do Iguaçu, Curitiba e Região Metropolitana. O último caso confirmado no Estado ocorreu em 1999 em São José dos Pinhais.

Na primeira fase da vacinação contra a pólio, encerrada em 11 de junho, o Paraná superou a meta do Ministério da Saúde ao vacinar quase 97% das crianças com menos de cinco anos.