Recife – O Ministério da Saúde vai investir R$ 12 milhões em uma campanha nacional nos meios de comunicação para sensibilizar a população a tomar cuidados básicos de prevenção contra a proliferação do mosquito aedes aegypti, transmissor da dengue.

O anúncio foi feito hoje (23) pelo secretário Nacional de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, durante palestra no seminário promovido pelo Instituto Materno Infantil de Pernambuco em Olinda. Ele explicou que a medida foi tomada em função do aumento do número de casos da doença neste ano, constatado em quase todas as regiões e principalmente no Nordeste.

Somente em Pernambuco, destacou, houve aumento de 76% no número de casos de dengue de janeiro a julho, em comparação com o mesmo período do ano passado, quando foram notificadas 4.806 ocorrências. "Em outubro pretendemos realizar um levantamento em 170 municípios de maior risco. O estudo permitirá aos prefeitos identificar os bairros onde existe o problema do mosquito, para que eles possam agir preventivamente", observou o secretário.

Jarbas Barbosa lembrou ainda que o Dia D contra a dengue está marcado para 19 de novembro, com uma mobilização nacional para alertar sobre medidas de eliminação de criadouros caseiros do mosquito. O programa de combate à dengue foi implantado no país em 2002, quando ocorreu a maior epidemia da doença, com 759 mil casos. Neste ano, o programa conta com repasse de R$ 730 milhões do Ministério da Saúde e 70% deverão ser gastos em iniciativas de combate ao mosquito transmissor, com uso de inseticidas biológicos, no campo.

O aedes aegypti, presente no Brasil desde a década de 80, reproduz-se em água parada (em vasos, pneus velhos e poças) e entre os sintomas da dengue estão dores musculares, febre, cansaço, dor de cabeça e manchas avermelhadas no corpo.